Archive for the ‘Zoolander’ Category

perguntas prá lá de óbvias

maio 12, 2008

Deve ser Verdi. Milão, o Scala logo ali,  va pensiero começa a tocar e bate uma saudade no coração da gente. E aí vem a notícia: em breve, mais um membro da família Fenômeno no mundo!

Pergunta 1: tendo Ronaldo traçado, só de capas de Playboy, mais de duas dezenas (e isso na contagem pré-Cicca), vocês não acham que safe sex seria mandatório? Até mesmo Austin Powers reclamaria.

Pergunta 2: considerando alguns casos de gravidez não desejada por parte dos pais, especialmente no caso de pais rockstars, senadores etc (e aqui não vão links – sabe-se lá o que advogados podem fazer no futuro com obscuros blogueiros), vocês não acham que transar com a noiva sem camisinha é algo como um pai deixar seu filho ir passar a noite em Neverland – uma ação na justiça em gestação?

Pergunta 3: tendo em vista o escândalo tão recente, não há alguém com um pingo de cérebro para perceber que uma informação dessas só agrava o escândalo?

Mas, afinal de contas, “à noite todos os gatos são leopardos”, quer dizer, pardos.

 

Steampunk

maio 9, 2008

Cá ainda não chegaram, não que eu tenha visto. Há um artigo no NYT, Steampunk, “a brand new talk but it’s not very clear”. Prá mim, o termo estava associado ao The Difference Engine, interessante obra dos profetas Gibson e Sterling. Pelo que está no NYT, virou algo como uma espécie de new romantic para nerds.

O artigo, no entanto, me trouxe a mente uma obra fronteiriça ao gênero, The Diamond Age, do Neal Stephenson, que talvez tenha o personagem com quem mais me identifiquei num livro de sci-fi. O ponto-chave que se perde num mundo de roupas ou teatralidades, a la Liga Extraordinária, são as implicações morais da reencenação do passado. Em Diamond Age, há como que uma reencenação de um mundo vitoriano num futuro, como houve de certa forma da antiguidade na Renascença (aqui abre-se espaço para uma aula de comentários reflexivos). Não são os gadgets, mas é, por assim dizer, o bushido que se busca.

No processo de referenciar esbarrei num interessante blog, Capacitor Fantástico. Vale uma visita.