em Budapeste, para começar

Anos atrás aprendi com meu amigo José que quando alguém queria fazer uma bandalha – tramar uma revolução, trair a esposa, aparecer de forma canastrona num medíocre Kubrick – no século XIX, Budapeste era o lugar para onde se dirigir para realizar a empreitada. Agora a bandalha é em casa: um “ato institucional” foi aprovado pelo legislativo.

A Europa conhece seu Fujimori, o Fidesz. Resta saber se terão a pusilaminidade que tiveram os Clintons e FhCs de plantão da América dos 90.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: