O Clássico (primeiro mundo)

Eu, como feliz assinate da Sky, pude assistí-lo. Terá sido o jogo do ano ou o jgo da década? Talvez nem um nem outro. O jogo da década possivelmente foi a final de Milan e Liverpool, o 3 x 3 em Instambul. O jogo do ano? Ainda não terminou, calma.

Casillas, Robben, Higuain e Lassana Diarra jogaram bem. Sérgio Ramos manteve sua ambiguidade. O resto? Bem, o resto foi o resto. Particularmente, as atuações de Gago (severamente marcado pelo comentarista da Sky), Heinze e Cannavaro beiraram… não dá prá descrever, simplesmente. Maradona há que repensar Cambiasso estar no banco e Gago em campo.

Muito se celebra Messi, mas o o atacante devastador no sábado foi Henri. Mais do que Eto’o e Messi, Henri foi o mais beneficiado pela forma como o Barcelona passou a jogar com Guardiola. Muito se celebra Messi, mas se há um jogador que é o centro do time do Barcelona hoje é Xavi. Xavi é um super- Falcão, um meio-campista de passes precisos, infalíveis. A forma como ele e Iniesta se deslocam entre as defesas adversárias, como se elas fossm pinos de plástico de uma prova de direção, é impressionante. Xavi é hoje o melhor armador do mundo, talvez melhor do que Pirlo e Rui Costa foram um dia.

Messi esteve notável. E no Barnabeu, Messi não esteve na sua tradicional posição pela ponta-direita, convergindo para a área. Por lá estava Eto’o, que durante a era Rijkaard vez por outra invertia posição com Ronaldinho (nas partidas em que era necessário se exercer mais pressão sobre o lateral direito adversário). Nessa partida, Messi jogou pelo meio. Perdeu algumas chances óbvias, mas, na minha opinião, ali é o lugar dele. Em pouco tempo ele se habitua, aprende a chutar melhor de direita, e vira Romário.

O restante do Barça? Piqué estava soberbo. Daniel Alves é o melhor lateral do pós-Roberto Carlos, um jogador de uma exuberânca física, de uma qualidade técnica e de uma garra berserkeriana. Toure e Iniesta compuseram muito bem o meio campo.

Este time do Barcelona e o time do Manchester United que remonta o ano passado são os dois mais formidáveis times que já vi jogar. Equilibrados do gol à ponta esquerda. Com bancos talentosos. Capazes de dominar uma partida, de não serem derrotados, de penetrar as mais complexas defesas (a exceção, é claro, de um Chelsea bem treinado). Capazes de espetáculo. Manchester e Barcelona são os primeiros times do futebol globalizado. Muito têm em comum, mas isso será alvo de outro post, outra hora.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: