De sorte e da morte

Quando do sorteio do Galo para enfrentar meu Botafogo na Sulamericana, pensei: “o Bebeto deve estar comendo as bolinhas do sorteio.” Sim, porque a sorte na definição da sequência de jogos de um torneio pode ser a diferença entre a possibilidade de construção de um caminho gradual para a vitória e a ruína.

Há sorteios e sorteios. Há sorteios que são totalmente aleatórios (as copas inglesas são o melhor exemplo), há sorteios que buscam algum tipo de equilíbrio na disputa (os grupos da copa do mundo, por exemplo). O sorteio dos grupos da Champions está no segundo caso, mas o método de ordenação que leva composição dos potes do sorteio é, no fundo, uma fábrica de “grupos da morte”.

Por que? Porque, grosso modo, pós-bosman, há quatro tipos de times disputando a Champions:

  • os que realmente disputam o título (os suspeitos de sempre: os 4 ingleses, os 3 italianos – um dos quais não está esse ano -, os 2 espanhóis);
  • aqueles que são participantes crônicos (holandeses, portugueses, escoceses, franceses, alemães – vez por outra milagres acontecem nesse grupo), que basicamente são os mesmos todo ano e raramente passam das quartas;
  • aqueles a quem a sorte e um bom desempenho em um ou dois pares de partidas do que é, no fundo, pré-temporada, leva à fase de grupos, em geral para sequer pegar Copa da Uefa depois.
  • Os surprise packs dos campeonatos nacionais que realmente contam do ano anterior. O que nesse caso, inclui a Alemanha além dos 3 países com 4 clubes.

O formato atual faz com que o primeiro pote se componha basicamente do grupo dos postulantes, o segundo e terceiro basicamente pelos crônicos, ficando os coitados entre o terceiro e o quarto pote, e as surpresas para o quarto. E aí está o grande problema: o quarto pote continha, ao mesmo tempo, o Famagusta e o BATE junto com o Atlético de Aguero e a Fiorentina de Mutu. Estes dois, sem querer depreciar os lagartos, têm futebol para o segundo pote.

Portanto, vamos aos grupos:

  • Grupo A: mamão para Chelsea e Roma contra o Bordeaux (em ascenção mas longe de ter bala na agulha para algo mais que um terceiro) e uns desconhecidos romenos;
  • Grupo B: a Inter pegou um grupo com o Werder Bremen e o Panathinaikos, sendo que o Famagusta completa a chave. o clássico helênico entre o PAO e os cipriotas renderá, no mínimo, piadas. A Inter, com seu miolo de zaga todo no estaleiro, tirou a sorte grande.
  • Grupo C: Barcelona tem uma vida razoavelmente tranquila com Sporting, Basiléia e Shakthar Donetsk pela frente. Os lagartos terão um certo trabalho com os ucranianos, mas tenho fé que farão a alegria de algum dos grandes nas oitavas.
  • Grupo D: este é um grupo da morte. Tem o Liverpool, terceiro no ranking depois de Chelsea e do não classificado Milan. O Liverpool é a Alemanha da Champions: pode estar uma merda mas chega entre os finalistas assim mesmo. Tem 2 crônicos: um de respeito, que é o PSV, uma piada, que é o Marselha. E tem Aguero. O Atlético chacinou o Schalke, naquele que foi certamente o mais importante duelo da terceira eliminatória. Acho que dá Atlético e Liverpool, mas zebras podem acontecer.
  • Grupo E: o United pegou um grupo mole, com Villarreal (que deve ser o segundo), o crônico Celtic e o Aab.
  • Grupo F: Se há um grupo da morte, é este. Deste grupo sai o “favorito” para a Copa da UEFA. Contém dois crônicos que pensam que são postulantes, Lyon e Bayern, a Fiorentina e o Steaua. Tirando o Steaua, qualquer um pode dançar. O Bayern nesta altura deve estar pensando no grupo com Milan e Deportivo que pegaram em 2002-2003.
  • Grupo G: se não é da morte, certamente é do coma. Arsenal deve vencer com um certo trabalho, mas os tripeiros, o Fenerbahçe e o Dínamo de Kiev devem quebrar o pau para escolher quem vai para o mata-mata.
  • Grupo H: Madrid e Juve tem uma pedra no caminho, que é o Zenit. Pequena, creio eu, mas uma pedra. Acho que o Zneit logo logo terá a perspectiva de ter por meta um bi da Copa da UEFA, como o Sevilha conseguiu. Tem o BATE, nesse grupo, cuja sigla em si é uma proposição rodrigueana.

Por enquanto é isso.

Anúncios

Uma resposta to “De sorte e da morte”

  1. Reflexivo Says:

    Samurai, estou fascinando! Jamais imaginaria que tal defunto merecesse tanta vela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: