Donativo e empréstimos

IMVHO, a melhor observação de Marx para entender os detalhes da atual crise americana não está em sua obra econômica, mas na obra política.

Donations and loans — the financial science of the lumpen proletariat, whether of high degree or low, is restricted to this.” (cap 4 do Brumário)

A história americana da década de 30 para cá tem sido uma negação da luta de classes. Essa negação passou por uma transformação, que eu chutaria operada pelo/no âmbito do fordismo, da identidade do cidadão. Ao invés da identidade definida pelo seu papel de produtor, os consumos materiais e simbólicos passaram a dizer quem os americanos são.

Nesse sentido, essa discussão que rola no Krugman, que é uma variante do problema que está descrito neste gráfico (evolução de dívida das famílias, que pode ser vista numa série mais extensa e com outras discussões ainda mais interessantes neste post recente no Seeking Alpha). E, no fundo, o que está por trás do gráfico neste post do Naked Capitalism. E que, noutro sentido, desse post do Salmon.

Qual seja: a sociedade americana resolveu seu problema de conflito de classes (e intra-classes no caso das pessoas jurídicas), transformando-se, no fundo, no paraíso do lúmpen. Assim sendo, o assalto ao futuro abriu a possibilidade transformação de ativos e fluxos em renda imediata, uma forma indolor e invisível de se retirar as pressões políticas e inflacionárias por um melhor padrão de vida. Esse veio, não por uma melhor distribuição de renda, mas pela via do endividamento, do valor presente. É sintomático que, voltando ao gráfico no Yves, tenha sido exatamente a era dos junk bonds como “heróis do capitalismo” o início dessa tendência, no fundo, inflacionária, para a economia americana como um todo. Uma inflação não financeira, mas nas expectativas, nos ativos.

E se os empréstimos agora começam a falhar, tenta-se os tax rebates. Donativos e empréstimos, donativos e empréstimos. Let a thousand new new bubbles blow, para manter o espírito olímpico.

Duas frase adiante, Marx, como se estivesse, um século e meio depois, escrevendo para o The Daily Show ou o The Onion: “Never has a pretender speculated more stupidly on the stupidity of the masses“.

Puro Nostradamus!

Anúncios

4 Respostas to “Donativo e empréstimos”

  1. Reflexivo Says:

    Samurai, um dia você acerta a data do fim do capitalismo…

  2. samurai Says:

    Meu caro, mas quem disse que o capitalismo acaba. Mas quem disse que é sempre o mesmo. Fênix, ali zona, diria um oriental trocadilhesco.

  3. Reflexivo Says:

    E o socialismo??

  4. Choques de realidade « Céus do Norte Says:

    […] bem, os EUA descobrem que não podem mais enganar os seus proletários e ser superpotencia ao mesmo tempo, e perigam afundar o resto do mundo junto. Mas o que me deixa […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: